Logo

Acompanhe em tempo real a preparação de um atleta para a matarona de Tóquio 2020 e aproveite as dicas

Musculação, HIIT, velocidade crítica, limiar de lactato. Acompanhe o passo a passo da Leticia Saltori e sua busca pelo índice na maratona olímpica de Tóquio em 2020

Acompanhe em tempo real a preparação de um atleta para a matarona de Tóquio 2020 e aproveite as dicas

E aí galera, tudo bem?

 

Hoje a minha conversa vai ser um pouco diferente. Ao invés de falar sobre coisas técnicas, quero apresentar a todos meu novo projeto pessoal: conseguir um indicie para a maratona da olimpíada de 2020.

 

É claro que não é pra mim, heheheh. Nessa semana fechei um projeto de assessoria para a atleta Leticia Saltori, e nosso objetivo é conseguir uma vaga para a maratona na Olimpíada de 2020, em Tóquio no Japão.

 

Não vai ser das tarefas mais fáceis, mas o que está me motivando é justamente o desafio. A Leticia é uma atleta bem experiente e tem várias marcas expressivas (veja o currículo dela lá no final), mas eu acho que dá pra melhorar muito mais ainda.

 

Só pra se ter uma ideia de quão longe (ou perto, sei lá) a Letícia está dessa conquista, as mulheres classificadas para a maratona no Rio em 2016 foram a Adriana Aparecida da Silva (com o tempo de 2h31’23), Marily dos Santos (2h37’25”) e Graciete Moreira Santana (2h38’33”). O melhor tempo da Leticia na prova é de 2h47’. Mas isso foi em 2012! E de lá pra cá o foco da Leticia foi mais em provas de “cross-country”, tipo corrida de orientação, corrida em montanha, etc. Ou seja, algo completamente possível!

 

Para chegar lá vamos ter muito trabalho. Mas muito trabalho mesmo. O primeiro passo foi inserir na rotina de exercícios a realização de treinamento com pesos. Musculação pesada mesmo. Sabemos que inicialmente isso vai prejudicar um pouco a performance, até que ela se adapte a tais exercícios, porém com o tempo essa maior força muscular vai acabar melhorando muito a eficiência muscular e a economia da corrida. Resultado: velocidades mais altas, mais resistência e tempos menores.

 

Vamos utilizar alguns parâmetros para controlar o efeito dessa mudança de estratégia no desempenho dela, e por isso, realizamos avaliações de 1600m e 3000m agora e que vamos repetir depois de 8 semanas, e isso vai  nos dar uma ideia de quanto podemos exigir da Leticia na sala de musculação.

 

Na academia as coisas serão simples: poucos exercícios, muita carga uma única série (isso, uma só), grandes amplitudes e muita atenção à técnica de execução. Treinamento funcional? Core? Superfícies instáveis? Esquece! Não precisa de malabarismos. Qualidade e intensidade são os segredos para os exercícios com pesos. As sessões não vão durar mais de 15-20 minutos.

 

Se você ficou curioso e está na torcida pelo projeto, fique de olho aqui nas postagens.

 

Se você se cadastrar no site vai receber conteúdo exclusivos sobre os treinos.

 

Fique ligado

 

Abraço

 

Currículo esportivo da Leticia:

 

Melhor performance na rua:

Campeã da Maratona da Serra do Rio do Rastro(Uphill).

Melhor tempo da maratona 2h47(Porto Alegre).

Melhor tempo 5km 17'50''(PR).

Melhor tempo 10km 37'21''(RJ).

 

Melhor performance Trail Running:

Bi-Campeã Maratona dos Perdidos(PR).

Bi- Campeã KTR 42km(MG).

Vice-Campeã 90km Agulhas Negras(RJ).

Vice-Campeã 100km El Cruce- Argentina.

 

Melhor performance Corrida de Orientação.

Bi-Campeã Sulamericana de Corrida de Orientação - (Brasil e Uruguai).

Participação em 6 campeonatos Mundiais:

Cross Country-Servia.

Maratona - Suriname(2º lugar por equipe).

Mundial de Orientação - Suécia.

Mundial de Orientação - Áustria.

Jogos mundiais na Coréia do Sul (para os jogos fizemos Training Camping na (Escócia e Turquia). 

blog comments powered by Disqus