Logo

Artigos na categoria: Diversos

Fisiologia e Biomecânica aplicadas ao exercício | CREF9/PR

Material apresentado no curso promovido pelo CREF9-PR

Fisiologia e Biomecânica aplicadas ao exercício | CREF9/PR

Olá pessoal. Esse é o material que eu utilizei para ministrar o curso onde eu discuto alguns aspectos referentes à fisiologia e biomecânica aplicadas ao exercício. Vocês vão notar que existem muito mais slides do que foram apresentados em sala, mas fiquem a vontade para utilizá-los da melhor forma possível. O material é de vocês! Grande abraço.

Fascíte plantar e esporão são relativamente comuns entre corredores. Entenda porque eles aparecem e o que fazer para evita-los.

Se você corre, já teve ou vai ter dor embaixo do pé, próximo ao calcanhar. Se não for com você, com certeza vai ser com alguém que você conhece. E não era pra acontecer. Leia aqui como evitar o problema.

Fascíte plantar e esporão são relativamente comuns entre corredores. Entenda porque eles aparecem e o que fazer para evita-los.

Dor no calcanhar ou na sola do pé é muito mais comum do que você imagina. Aproximadamente 1 em cada 10 pessoas vão ter esse desconforto pelo menos uma vez na vida. Nos EUA, 1% das visitas ao ortopedista são por esse problema e o custo com o tratamento é de ~US$284milhões/ano. Saiba o que fazer para não ajudar a aumentar essa estatística.

Algumas coisas que você corredor pode não saber sobre sua flexibilidade

Entenda como se preocupar em realizar exercícios de alongamento pode interferir diretamente na sua eficiência de corrida.

Algumas coisas que você corredor pode não saber sobre sua flexibilidade

O tecido conjuntivo presente nos tendões influencia diretamente a capacidade contrátil muscular em atividades dinâmicas, gerando um efeito amplificador da potência. Além disso, os tendões são capazes de absorver parte da energia e reduzir a quantidade de estresse aplicada sobre os músculos, o que pode reduzir significativamente a incidência de lesões. Mas para isso, esses tendões precisam ser flexíveis.

O treinamento de força pode aumentar sua flexibilidade. Mas isso não é exatamente bom.

Entenda aqui a importância do alongamento na eficiência muscular e no risco de lesões em atividades dinâmicas.

O treinamento de força pode aumentar sua flexibilidade. Mas isso não é exatamente bom.

A flexibilidade é definida por uma série de fatores, sendo o tecido muscular o mais importante dentro os fatores modificávies. Esse tecido interfere na capacidade flexível em razão de seu nível de ativação e morfologia. Enquanto as atividades de força geram adaptações neurais bem rápidas, e por consequencia, aumento da flexibilidade, os alongamentos são fundamentais para a geração de adaptações morfológicas positivas.

Saltos e tiros: treinando a potência do jeito correto.

Saltos e tiros: treinando a potência do jeito correto.

Tenho visto ultimamente uma grande quantidade de treinadores e preparadores físicos utilizando saltos e tiros em seus programas de exercícios, com ointuito de aumentar a potência de seus alunos/atletas.

Quando vejo o "estado" em que se encontra o sujeito treinado ao final da sessão (completamente fadigado) fico confuso com o real objetivo da sessão. Não era para ser um treino de velocidade? De potência?

Que modelo de exercício intervalado devo usar?

Que modelo de exercício intervalado devo usar?

Se alguém um dia aparecer a vocês defendendo o modelo A ou o modelo B como sendo o melhor para se trabalhar com o HIIT, duvide. Assim como em todas as áreas do treinamento, é bastante improvável que um modelo específico possa gerar maiores ganhos do que todas as outras possibilidades. No meio do treinamento tentar defender uma fórmula mágica é acabar dando um tiro no próprio pé.